terça-feira, 24 de setembro de 2013

NÃO EXISTE NINGUÉM IGUAL A VOCÊ



VEJA A BELEZA DESTA ROSA!

NADA NEM NINGUÉM A IMPEDE DE SER BELA!
VOCÊ É MENINA DOS OLHOS DE DEUS!
SE DESCUBRA COMO UMA PESSOA LINDA 
E MARAVILHOSA NESTA PARÁBOLA DO 
BOM SEMEADOR.


 Tendo Jesus saído de casa, sentou-se à beira do mar;
e reuniram-se a ele grandes multidões, de modo que entrou num barco, e se sentou; e todo o povo estava em pé na praia.
E falou-lhes muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear.
E quando semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho, e vieram as aves e comeram.
E outra parte caiu em lugares pedregosos, onde não havia muita terra: e logo nasceu, porque não tinha terra profunda;
mas, saindo o sol, queimou-se e, por não ter raiz, secou-se.
E outra caiu entre espinhos; e os espinhos cresceram e a sufocaram.
Mas outra caiu em boa terra, e dava fruto, um a cem, outro a sessenta e outro a trinta por um.
Quem tem ouvidos, ouça.
E chegando-se a ele os discípulos, perguntaram-lhe: Por que lhes falas por parábolas?
Respondeu-lhes Jesus: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado;
pois ao que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado.
Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não veem; e ouvindo, não ouvem nem entendem.
E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, e de maneira alguma entendereis; e, vendo, vereis, e de maneira alguma percebereis.
Porque o coração deste povo se endureceu, e com os ouvidos ouviram tardiamente, e fecharam os olhos, para que não vejam com os olhos, nem ouçam com os ouvidos, nem entendam com o coração, nem se convertam, e eu os cure.
Mas bem-aventurados os vossos olhos, porque veem, e os vossos ouvidos, porque ouvem.
Pois, em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não o viram; e ouvir o que ouvis, e não o ouviram.
Ouvi, pois, vós a parábola do semeador.
A todo o que ouve a palavra do reino e não a entende, vem o Maligno e arrebata o que lhe foi semeado no coração; este é o que foi semeado à beira do caminho.
E o que foi semeado nos lugares pedregosos, este é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria;
mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e sobrevindo a angústia e a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza.
E o que foi semeado entre os espinhos, este é o que ouve a palavra; mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e ela fica infrutífera.
Mas o que foi semeado em boa terra, este é o que ouve a palavra, e a entende; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta.


UM BEIJO BEM GRANDE EM SEU LINDO CORAÇÃO.

PASTORA GRAÇA.