quarta-feira, 17 de julho de 2013

A MULHER SÁBIA EDIFICA A SUA CASA





PROVÉRBIOS-CAPÍTULO 14

14.1   A mulher sábia constrói o seu lar, mas a que não tem juízo o destrói com as próprias mãos.

14.2   Quem é honesto mostra que teme o SENHOR, mas a pessoa que se desvia dos caminhos do SENHOR o está desprezando.

14.3   O tolo orgulhoso sofre por causa das coisas que diz, mas os sábios são protegidos pelas suas próprias palavras.

14.4   Quem não põe um animal para puxar o arado colhe bem pouco, mas aquele que põe colhe muito.

14.5   A testemunha verdadeira não mente, mas a falsa diz muitas mentiras.

14.6   Quem zomba de tudo quer ser sábio e não consegue, mas quem tem juízo aprende com facilidade.

14.7   Afaste-se das pessoas sem juízo porque gente assim não tem nada para ensinar.

14.8   Por que será que a pessoa ajuizada é sábia? É porque ela sabe o que faz. Por que será que o tolo não tem juízo? É porque ele apenas pensa que sabe o que faz.

14.9   Os tolos pecam e não se importam, mas os bons querem ser perdoados.

14.10   Só você conhece a sua própria amargura e você também não pode repartir a sua alegria com os estranhos.

14.11   A casa dos maus será destruída, mas a cabana dos bons continuará de pé.

14.12   Há caminhos que parecem certos, mas podem acabar levando para a morte.

14.13   O sorriso pode esconder a tristeza; quando a felicidade vai embora, a tristeza já chegou.

14.14   Os maus terão o que merecem, mas os bons serão recompensados pelo que fazem.

14.15   A pessoa simples acredita em tudo, mas quem tem juízo está sempre prevenido.

14.16   Quem tem juízo toma cuidado a fim de não se meter em dificuldades, mas o tolo é descuidado e age sem pensar.

14.17   Quem se zanga facilmente faz coisas tolas, mas o sábio permanece calmo.

14.18   Os tolos recebem o que a sua tolice merece, mas os ajuizados são recompensados com o conhecimento.

14.19   Os maus terão de respeitar os bons e pedir humildemente a sua ajuda.

14.20   O pobre é desprezado até pelo seu vizinho, mas o rico tem muitos amigos.

14.21   Desprezar os outros é pecado, mas aquele que faz o bem aos pobres é feliz.

14.22   Quem trabalha para o bem ganha a confiança e o respeito dos outros, mas quem trabalha para o mal está cometendo um erro.

14.23   Quem trabalha tem com o que viver, mas quem só conversa passará necessidade.

14.24   Os sábios são recompensados com riquezas, mas a recompensa do tolo são as suas próprias tolices.

14.25   A testemunha que diz a verdade pode salvar vidas, mas a que diz mentiras é traidora.

14.26   No temor ao SENHOR, o homem encontra um forte apoio e também segurança para a sua família.

14.27   O temor ao SENHOR é uma fonte de vida e ajuda a evitar as armadilhas da morte.

14.28   A grandeza de um rei depende do número de pessoas que ele governa; sem elas ele não é nada.

14.29   A pessoa que se mantém calma é sábia, mas a que facilmente perde a calma mostra que não tem juízo.

14.30   A paz de espírito dá saúde ao corpo, mas a inveja destrói como câncer.

14.31   Quem persegue os pobres insulta a Deus, que os fez, mas quem é bom para eles honra a Deus.

14.32   A maldade leva os maus à desgraça, mas a honestidade protege os bons.

14.33   No coração das pessoas sensatas mora a sabedoria, mas os tolos não a conhecem.

14.34   A justiça engrandece um povo, mas o pecado é uma desgraça para qualquer nação.

14.35   Os reis recompensam os servidores competentes, mas castigam os que não agem bem.